A Psicossíntese foi introduzida em Portugal por João d’Alcaravela, em 1979, com o funcionamento de consultório em Lisboa, designado Andragógico Centro de Psicossíntese.

Em 1995, já com a colaboração de Carol Blanchard, transitou para Palmela com a designação Palmoinho Centro de Psicossíntese.

Em 31 de Outubro de 2008, incluindo como membros Eugénia de Oliveira e Rebeca Bandeira, torna-se oficialmente uma Associação designada Centro Português de Psicossíntese (CPP), mantendo a sua sede no Palmoínho, um moinho secular situado em Palmela, área da Grande Lisboa, mais precisamente na Serra do Louro, Parque Nacional da Arrábida.

Visão

Contribuir com uma abordagem psicológica de carácter espiritual, a Psicossíntese, de modo a potenciar a evolução da humanidade, oferecendo uma visão de integração, síntese e plenitude, bem como os meios para  a concretizar.

Objectivos

Visa o CPP, em termos de objectivo global, fomentar em Portugal a Psicossíntese, tendo em conta as dimensões individual, social e universal e bem assim a interacção com instituições congéneres dentro e fora do país, designadamente com os países de expressão    portuguesa.

  • Promover o apoio na auto-educação, com vista ao crescimento e realização pessoal.
  • Proporcionar consultas de psicoterapia a indivíduos e grupos.
  • Prosseguir o apoio e acompanhamento terapêutico de estudantes inscritos em programas universitários de especialização em Psicossíntese.
  • Oferecer palestras de introdução à Psicossíntese e organizar workshops sobre temas afins, destinados ao público em geral, educadores, terapeutas e outros profissionais de saúde.
  • Manter disponível uma biblioteca especializada em publicações sobre a Psicossíntese e documentos inéditos de Roberto Assagioli particularmente destinada à investigação.
  • Fomentar a publicação e divulgação de trabalhos escritos no domínio da Psicossíntese fundamental, individual, social e universal.
  • Estabelecer relações com outros centros e indivíduos com objectivos afins.
  • Incrementar o sentido comunitário em todas as actividades do Centro.
  • Contribuir para o aprofundamento da espiritualidade mediante o contacto com a natureza e no contexto da meditação.
  • Prestar colaboração na cultura local e na promoção da ecologia, tendo em conta a situação da sede do CPP em Palmela e mais precisamente no Parque Natural da Arrábida.

Natureza

Sem qualquer afiliação religiosa, política ou partidária, dedica-se esta Associação, de carácter psicológico e humanitário e sem fins lucrativos, a servir no domínio da educação e terapia, quem a ela recorre.